8.1.06

Eros, Philos ou Ágape?

- Existem três palavras gregas para designar o amor - começou ele. - Hoje vês a manifestação de Eros, aquele sentimento entre duas pessoas.
Os noivos sorriam para os flashes e recebiam cumprimentos.
- Parece que os dois se amam - disse, referindo-se ao casal. - E acham que o amor é uma coisa que cresce. [...]
- Apesar de ser bom ou ser mau, a face de Eros nunca é a mesma em cada pessoa. Exactamente como as estrelas sobre as quais eu falava há meia hora atrás. E ninguém pode escapar a Eros. Todos têm necessidade da sua presença - apesar de muitas vezes Eros fazer com que nos sintamos distantes do mundo, fechados na nossa solidão. [...]
- Philos é o Amor sob a forma de amizade. É aquilo que eu sinto por ti e pelos outros. Quando a chama de Eros não consegue já brilhar, é Philos que mantém os casais juntos. [...]
- Hoje não é dia para falarmos de Ágape. Ágape está em Eros e em Philos, mas isso é apenas uma frase. Vamos divertir-nos nesta festa, sem tocar no Amor-que-Devora - e Petrus deitou mais vinho no seu copo de plástico. [...]
Todos nós corremos em busca de Eros, e quando Eros se quer transformar em Philos, achamos que o Amor é inútil. Sem perceber que Philos é que nos conduzirá até à forma do amor maior, Ágape. [...]
Petrus respondeu que Ágape não pode ser falado, precisava ser vivido. [...]
Ágape é o amor total, o Amor-que-Devora quem o experimenta. Quem conhece e experimenta Ágape, vê que nada mais neste mundo tem importância, apenas amar. Este foi o amor que Jesus sentiu pela humanidade, e foi tão grande que sacudiu as estrelas e mudou o curso da história do homem. A sua vida solitária conseguiu fazer o que reis, exércitos e impérios não conseguiram. [...]
- Ágape é o Amor-que-Devora - repetiu mais uma vez, como se esta fosse a frase que melhor definisse aquela estranha espécie de amor. - Luther King, certa vez, disse que quando Cristo falou de amar os inimigos, referia-se a Ágape. porque, segundo ele, era «impossível gostar dos nossos inimigos, daqueles que nos fazem mal, e que tentam amesquinhar o nosso sofrido dia-a-dia.» Mas Ágape é muito mais que gostar. É um sentimento que invade tudo, que preenche todas as frestas, e faz com que qualquer tentativa de agressão se torne pó.
Paulo Coelho in O Diário de Um Mago

4 Posfácios:

Blogger Mikas escreveu...

Que engraçado... lembro-me de uma conversa sobre estas definições dentro de um carro com três pessoas a caminha de Aveiro!

Beijinho

13/1/06 14:57  
Blogger Saraï escreveu...

É realmente engraçado...! ;)
... A caminho de Aveiro, vindos da Palmeira da foto... ;) Há viagens e aventuras que deixam marcas; esta foi uma delas.
Foi por causa dessa conversa que me lembrei de ir buscar o livro e o texto, de o reler, e de o publicar...
Maktub - está escrito - há palavras de outros que o dizem bem melhor do que nós próprios. Vale sempre a pena ler... reler... aprender... apreender... vale sempre a pena...
Já que os livros são realmente janelas; janelas para ver a "paisagem" de quem escreve, janelas para deixar entrar a "maresia e o sol da manhã" na nossa casa, mas janelas para nos deixarmos ver.
Beijo grande!

16/1/06 12:45  
Blogger Jaques escreveu...

Luther King, certa vez, disse que quando Cristo falou de amar os inimigos, referia-se a Ágape. porque, segundo ele, era «impossível gostar dos nossos inimigos, daqueles que nos fazem mal, e que tentam amesquinhar o nosso sofrido dia-a-dia.»
Não acreditamos que quando foi referido a esse tema ,ele diz:
"No Sermão da Montanha Jesus diz: "Ouvistes dizer: 'Ágape(amarás) teu irmão e odiarás teu inimigo', mas eu vos digo: ágape(amai) vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam, e orai por aqueles que vos perseguem e maltratam, pois deste modo sereis filhos de vosso Pai nos céus, aquele que faz com que o sol se levante o mau e sobre o bom, e faz chover sobre o justo e sobre o injusto. Se amais apenas aqueles que vos amam, que recompensa tereis?"
O que ocorre é a conversão.Tetamos converter um inimigo em amigo.Um mau em bom.
Teixeira(u5jat)
SC-Brasil

20/11/08 11:43  
Blogger Carlos tiago escreveu...

Muito bom. E o fato de Philos ser o degrau em que se chega a Ágape, é que nos torna potencialmente preparados para sentir esse amor que invade.

28/3/13 20:46  

Enviar um comentário

<< Home